21 de abr de 2018

SIGAMOS


Sigamos, companheiro, pela estrada,
Sem desertar da luta abençoada
Que Deus nos concedeu...
Levemos a palavra de carinho,
A quem de tanto padecer sozinho
A própria fé perdeu...

Se a cruz nos pesa aos ombros, não importa!...
Ouvindo a Voz que à frente nos exorta,
Sigamos sem cansaço,
Levando-a, monte acima, passo a passo...

A quem caiu em grande desventura,
Estendamos a mão,
Seja ofertando um copo de água pura,
Quer repartindo o pão...

Vamos! Há muito que fazer...
Levanta-te da inércia e vem agora!...
Se cada qual cumprir o seu dever,
A paz com que sonhamos não demora...

Vamos, porquanto o tempo não espera
E precisamos acender no mundo,
Com o trabalho do Bem, almo e fecundo,
A luz da Nova Era!...

Eurícledes Formiga – Blog: Espiritismo em Prosa e Verso
(Página recebida pelo médium Carlos A. Baccelli, em reunião da Casa Espírita “Bittencourt Sampaio”, na noite de 15 de março de 1989, em Uberaba – MG).


20 de abr de 2018

Oração


Agnaldo - Mas não aprendemos que uma prece feita com fé pode realizar muitas coisas? Não foi Jesus que disse: "Tudo  é possível àquele que crê?".
Espírito José Lázaro - O Nazareno também ensinou: A fé sem obras é morta. O esforço para melhorar o amor ao próximo, a disposição para o serviço no bem, aliado à fé. Somente assim haverá um resultado satisfatório.

Livro: Não Há Mais Tempo - Agnaldo Paviani - Espíritos diversos

19 de abr de 2018

PROFESSOR DE TEOLOGIA DEFENDE A INTERPRETAÇÃO ESPÍRITA DA BÍBLIA


         Numa insistência verdadeiramente desanimadora, certas seitas religiosas que fazem do combate ao Espiritismo a sua principal tarefa, alegam sempre que os espíritas têm medo da Bíblia. Num debate de TV, o reitor de um instituto bíblico protestante chegou a declarar aos espíritas presentes, de Bíblia em punho: "Vocês não querem ouvir a palavra de Deus, mas hoje vão ouvir"! Na sua ingenuidade, pensava que a leitura da Bíblia poria os espíritas a correr.
         Outro pastor, chefe de uma seita por ele mesmo fundada, escandalizou-se quando afirmamos que a Bíblia não é a palavra de Deus, e ingenuamente perguntou-nos: "Mas o Senhor tem a coragem de dizer uma coisa dessas na frente do povo de São Paulo"? Mais tarde, esquecendo os seus deveres religiosos de honestidade e respeito à verdade, promoveu uma campanha sistemática, pelo rádio, de desvirtuamento das nossas declarações. Pensava, certamente, que Deus aprovava sua bonita atitude.
          Alguns espíritas, por sua vez, ficaram assustados com a nossa audácia. Achavam que poderíamos afastar do Espiritismo os crentes na Bíblia. Esqueceram-se de que o Espiritismo não se interessa por quantidade de adeptos, mas pela sua qualidade. Espíritas que se assustam com a verdade sobre a Bíblia, estão ainda longe de compreender a Doutrina. Foi por isso tudo que resolvemos enfrentar o tema durante algum tempo, nesta seção(1) . É necessário que se diga a verdade, que se esclareça o povo, em vez de deixá-lo iludido por expressões como "a palavra de Deus", que servem apenas para os que não querem estudar o problema bíblico em sua realidade histórica, religiosa e cultural.
          Os que vivem gritando, de Bíblia em punho, que o Espiritismo é condenado pela Bíblia, não conhecem uma coisa nem outra. Ignoram o que seja a Bíblia e não têm a mais leve noção de Espiritismo. No dia em que conhecerem ambas as coisas, terão vergonha de suas acusações atuais. Se essas pessoas gostassem de ilustrar-se um pouco, indicaríamos a elas a leitura de alguns livros de ilustres figuras protestantes. Por exemplo, o livro de Haraldur Nielson, teólogo, tradutor da Bíblia para o islandês e professor de teologia da Universidade da Islândia, intitulado: O Espiritismo e a Igreja (2) . É um livrinho pequeno, que ainda agora aparece em nova edição brasileira e está nas livrarias. Nesse livro, os nossos acusadores terão o testemunho de um membro da Sociedade Bíblica Inglesa, que não se tornou espírita, mas que reconhece a natureza dos livros bíblicos. Ele protesta contra as afirmações, sempre levianas, de que a Bíblia condena as manifestações espíritas e as sessões de Espiritismo.

(1) O autor se refere à coluna que mantinha no "Diário de São Paulo".
(2) Livro relançado por "Edições Correio Fraterno", Caixa Postal 58. CEP 09700, São Bernardo do Campo - SP.

Livro: Visão Espírita da Bíblia - J. Herculano Pires

18 de abr de 2018

ABANDONO DEFINITIVO


Pergunta 442 do livro dos Espíritos

O Espírito em transe extático poderia, desejando fortemente, abandonar definitivamente o corpo, porém, se for evoluído, ele não pensará dessa forma, por conhecer as leis naturais formuladas por Deus para a harmonia da criação.
O Espírito elevado comunga com a paz universal e conhece todas as leis. O erro é ambiente somente para a ignorância, e é por isso que a Doutrina Espírita vem mostrando Jesus na feição grandiosa da Sua inteligência e do Seu amor para com toda a humanidade, para que não se percam as oportunidades proporcionadas aos que se encontram na Terra, movendo-se em corpos materiais. As leis nos falam que, contrariando-as, voltaremos com mais dificuldades para obedecê-las depois. Repetir o ano na escola é fator de ignorância.
Toda repetição nesse sentido é perda de tempo que poderia ser gasto em atividades de grande proveito.
Há muitos suicidas que sofrem a dor do arrependimento. Deus não os tolhe em seu livre arbítrio, e dá uma lição ao aluno afoito. Busquemos os exemplos dos grandes mártires do Cristianismo, colhendo deles as bênçãos da serenidade em todas as suas provas, recolhendo forças para as nossas necessidades. Que seja feita a vontade de Deus e não a nossa, pois, Ele, o Senhor de todas as coisas, sabe mais do que todas as criaturas juntas. Ele é onisciente dentro do pensamento como Criador e, de nossa parte, torcemos os impulsos santos, sofrendo por nos desviarmos da verdade.
O Senhor nos dá a liberdade de tirarmos a nossa vida física, mas nos entrega a responsabilidade do que nos poderá acontecer por esse gesto de ignorância. Quando acompanhamos Jesus, seguindo-O, fazendo forças para praticar Seus ensinamentos, claro que o próprio corpo rejeita essa mudança vibracional; contudo, o nosso dever é prosseguir, fazendo nascer em nós uma força vigorosa de amor, no lugar dos contrários à caridade. No fim, será como diz o Evangelho: “Quem perseverar até o fim, será salvo”.
O Espírito já limpo das paixões humanas não pratica o ato suicida em escala alguma, somente faz a vontade de Deus, porque respeita todas as Suas leis de amor; compreende Sua missão na Terra e sabe que em volta Dele se encontram muitos benfeitores da verdade a instruí-los e ajudar, assim como existem muitos Espíritos ignorantes esperando exemplos dignificantes. O médium espírita não deve nem pensar em abandonar sua tarefa mediúnica por simples arranhões nos caminhos. Jesus foi muito mais oprimido e soube vencer todos os infortúnios, deixando Sua marca de coragem para que possamos segui-Lo, alcançando a luz e a paz de consciência.
O Mestre, certa feita, falou a Paulo: “Fale, e não se cale”. É o que devemos fazer também; falar aos irmãos do caminho que estiverem esmorecidos e não nos calarmos, porque muitas vezes a palavra pode mudar suas ideias, soerguendo-os rumo ao dever, dando as mãos ao Senhor. Nesse momento de reação no bem, surgirão as claridades da esperança. Todos temos o nosso calvário a subir, mas, encontramos sempre nos nossos caminhos os cireneus a nos ajudarem a levarmos a nossa cruz, além do mesmo Jesus que não falta à Sua palavra de que não deixaria Órfãs as Suas ovelhas, as ovelhas que o Pai Lhe entregou.

Livro: Filosofia Espírita – João Nunes Maia – Miramez - Todos os livros Espíritas como este vendidos em nossa loja terão o lucro repassado à Casa Espírita de Oração Amor e Luz.

17 de abr de 2018

ABENÇOA


Emmanuel
Questão 752

Deixa que a bênção de Deus te ilumine o coração para que saibas abençoar.
Ninguém prescinde do amor para viver.
Observa os que marcham, desdenhosos, ignorando-te a presença, habituados à convicção de que o ouro pode comprar a felicidade.
Abençoa-os e passa.
Ninguém conhece o rochedo em que o barco da ilusão lhes infligirá o derradeiro travo de angústia.
Vês, inquieto, os que se desmandam no poder.
Abençoa-os e passa.
Muitos deles simplesmente arrastam as paixões que os arrastarão para o gelo do ostracismo ou para a cinza do esquecimento.
Contemplas, espantado, os que são portadores de títulos preciosos, a te exigirem considerações e tributos especiais.
Abençoa-os e passa.
O tempo cobrar-lhes-á aflitivo imposto da alma pelas distinções que lhes conferiu.
Ouves, triste, os que injuriam e amaldiçoam.
Abençoa-os e passa.
São eles tão infelizes que ainda não podem assinalar as próprias fraquezas.
Fitas, admirado, os que fazem tábua rasa dos mais altos deveres para desfrutarem prazeres loucos, enquanto a vitalidade lhes robustece o corpo jovem.
Abençoa-os e passa.
Amanhã, surgirão acordados, em mais elevado nível de entendimento.
Se alguém te fere, abençoa.
E se esse mesmo alguém volta a ferir-te, abençoa outra vez.
Não te prevaleças da crueldade para mostrar a justiça, porque a justiça integral é de Deus e todos viverão para conhecê-la.
Se teu filho é rebelde e insensato, abençoa teu filho, porque teu filho viverá.
Se teus pais são irresponsáveis e desumanos, abençoa teus pais, porque teus pais viverão.
Se o companheiro aparece ingrato e desleal, abençoa teu companheiro, porque continuará ele vinculado à existência.
Se há quem te calunia ou persegue, abençoa os que perseguem e caluniam, porque todos eles viverão.
Humilhado, batido, esquecido ou insultado, abençoa sempre.
Basta a vida para retificar os erros da consciência.
Inquirido, certa vez, pelo Apóstolo quanto ao comportamento que lhe cabia perante a ofensa, afirmou Jesus:
— "Perdoarás não sete vezes mas setenta vezes sete."
Com isso o Divino Mestre desejava dizer que ninguém precisa vingar-se, porque o autor de qualquer crueldade tê-la-á como fogo nas próprias mãos.

Livro “Religião dos Espíritos” –  Francisco C. Xavier – Emmanuel – Todos os livros Espíritas como este vendidos em nossa loja terão o lucro repassado à Casa Espírita de Oração Amor e Luz.

16 de abr de 2018

COMO VOCÊ INTERPRETA?! – LIII


No encerramento do capítulo 48, de “Nosso Lar”, André narra o emocionante encontro de Ricardo, que já estava reencarnado, com a família – Dona Laura, não nos esqueçamos, estava prestes a reencarnar, e, no outro dia, na companhia de Clarêncio, tomaria a direção da Terra, dando início aos preparativos imediatos para a sua volta ao corpo.
*
Ricardo, então, parcialmente liberto do corpo, manifesta-se, com o concurso de médiuns de efeitos físicos, num “globo cristalino”, espécie de TV de plasma, cujo surgimento André Luiz antecipa em várias décadas.
Interessante que, antes da materialização, maravilhoso hino, composto pelos filhos de Ricardo, é cantado ao som do piano, da harpa e da cítara.
*
Nos dias que correm, a Ciência anuncia que descobriu a existência de um novo órgão no corpo humano: o mesentério, ou interstício, formado de tecido conjuntivo – uma espécie de “plástico bolha” que reveste e protege quase todos os demais órgãos importantes do corpo.
A pergunta é a seguinte: há quantos anos o corpo vem sendo dissecado pelos anatomistas, e perquirido pelos fisiologistas, sem que eles, tendo semelhante órgão à vista, pudessem atinar com a sua existência?!
Quando será que, praticamente, tendo o Mundo Espiritual à vista da lógica, a Ciência confirmará a tese de sua existência, que, há mais de século e meio, vem sendo sustentada pelo Espiritismo?!...
*
Emocionante quando Judite, filha de Ricardo e Laura, abraça-se à figura do pai no “globo cristalino”, e lhe endereça, em nome da família, interessante pergunta:
- Pai querido, diga o que precisa de nós, esclareça em que poderemos ser úteis ao seu abnegado coração?
Dialogando com a filha com extremado carinho, Ricardo, então, responde, ao questionamento filial, com transcendente sabedoria:
- Ah! filhos meus, alguma coisa tenho a pedir-lhes do fundo de minhalma! roguem ao Senhor para que eu nunca disponha de facilidades na Terra, a fim de que a luz da gratidão e do entendimento permaneça viva em meu espírito!... (destacamos)
Em qualquer outra circunstância, com certeza, nós outros, haveríamos de pedir exatamente o contrário do que Ricardo solicitou – aliás, os homens encarnados, com raras exceções, vivem exorando ao Mundo Espiritual pela concessão de facilidades e privilégios a eles...
*
Após a reunião ter sido encerrada com uma prece formulada pelo Ministro Clarêncio, ele se aproximou de André Luiz e o convidou para que, no outro dia, integrasse a equipe que acompanharia Laura nos passos iniciais de seu processo reencarnatório.
Note-se que André Luiz, pelos cálculos efetuados, estava há cerca de dez anos sem visitar o seu lar. Após a sua permanência de quase nove anos em uma das regiões umbralinas, permanecera durante quase um ano em tratamento ativo em um dos hospitais de “Nosso Lar”...
*
E há gente que pensa que, ao deixar ao corpo, sairá volitando por aí, feito uma borboleta, tomando a direção que bem lhe aprouver aos mais diferentes campos do Universo...
Quanta ilusão!...
Ou, sem ofensa, quanta ignorância!...

INÁCIO FERREIRA – Blog Mediunidade na Internet
Uberaba – MG, 16 de abril de 2018.

15 de abr de 2018

Pensamentos e Fluídos


    "Os maus pensamentos corrompem os fluidos espirituais, como os miasmas deletérios corrompem o ar respirável" - (Allan Kardec - A Gênese, cap. XIV, item 16).
    Vimos que o pensamento exerce uma poderosa influência nos fluidos espirituais, modificando suas características básicas. Os pensamentos bons impõem-lhes luminosidade e vibrações elevadas que causam conforto e sensação de bem estar às pessoas sob sua influência. Os pensamentos maus provocam alterações vibratórias contrárias às citadas acima. Os fluidos ficam escuros e sua ação provoca mal estar físico e psíquico.
    Pode-se concluir assim, que em torno de uma pessoa, de uma família, de uma cidade, de uma nação ou planeta, existe uma atmosfera espiritual fluídica, que varia vibratoriamente, segundo a natureza moral dos Espíritos envolvidos.
    À atmosfera fluídica associam-se seres desencarnados com tendências morais e vibratórias semelhantes. Por esta razão, os Espíritos superiores recomendam que nossa conduta, nas relações com a vida, seja a mais elevada possível. Uma criatura que vive entregue ao pessimismo e aos maus pensamentos, tem em volta de si uma atmosfera espiritual escura, da qual aproximam-se Espíritos doentios. A angústia, a tristeza e a desesperança aparecem, formando um quadro físico-psíquico deprimente, que pode ser modificado sob a orientação dos ensinos morais de Jesus.
    "A ação dos Espíritos sobre os fluidos espirituais tem consequências de importância direta e capital para os encarnados. Desde o instante em que tais fluidos são o veículo do pensamento; que o pensamento lhes pode modificar as propriedades, é evidente que eles devem estar impregnados das qualidades boas ou más, dos pensamentos que os colocam em vibração, modificados pela pureza ou impureza dos sentimentos" - (Allan Kardec - A Gênese, cap. XIV, item 16).
    À medida que cresce através do conhecimento, o homem percebe que suas mazelas, tanto físicas quanto espirituais, é diretamente proporcional ao seu grau evolutivo e que ele pode mudar esse estado de coisas, modificando-se moralmente. Aliando-se a boas companhias espirituais através de seus bons pensamentos, poderá estabelecer uma melhor atmosfera fluídica em torno de si e, consequentemente, do ambiente em que vive. Resumindo, todos somos responsáveis pelo estado de dificuldades morais que vive o planeta atualmente.
"Melhorando-se, a humanidade verá depurar-se a atmosfera fluídica em cujo meio vive, porque não lhe enviará senão bons fluidos, e estes oporão uma barreira à invasão dos maus. Se um dia a Terra chegar a não ser povoada senão por homens que, entre si, praticam as leis divinas do amor e da caridade, ninguém duvida que não se encontrem em condições de higiene física e moral completamente outras que as hoje existentes" - (Allan Kardec - Revista Espírita, Maio, 1867).
    Suas opiniões revelam o verdadeiro lugar que você ocupa no mundo.