30/09/2014

ESQUECE-TE

MEDITANDO COM IRMÃO JOSÉ

Se buscas esquecer
A dor que te acicata...

O problema difícil,
Que, há muito, te atormenta...

A constante lembrança
Do passado infeliz...

A mágoa que ficou
De alguém que te feriu...

O revés que sofreste
Por tua invigilância...

Faze o bem a quem possas,
Esquecendo a ti mesmo.

Irmão José
(Página recebida pelo médium Carlos A. Baccelli, em reunião pública do Lar Espírita “Pedro e Paulo”, em Uberaba – MG).

29/09/2014


O Valor da Democracia

Neste momento em que o Brasil vive um clima eleitoral, quero dizer da importância e do valor da democracia.
Eu vivi um tempo em que democracia deveria ser aproveitada a peso de ouro. Tudo conspirava para que a democracia fosse esquecida, tanto que golpes de Estado eram frequentes. A articulação de bastidores para promover regimes de exceção era uma rotina na classe política.
Quando vejo hoje se respirar liberdade por todos os lados, as pessoas expressando abertamente a sua vontade, dá-me uma ponta de inveja em saber que muito se evolui no campo democrático, embora ainda haja uma grande estrada a se percorrer.
As eleições próximas são muito importantes porque serão definidos o presidente da República, os governadores de Estado e os representantes legislativos em nível federal e estadual. Uma beleza.
Tudo isso é muito importante para o exercício do espírito crítico. Todos os brasileiros, em paz com a lei, podem votar e ser votado. É uma possibilidade democrática por excelência e que deve ser valorizado na sua raiz, votar e ser votado.
Além disso, as opiniões são livres e respeitadas. Usa-se a televisão e o rádio para cada um apresentar as sua propostas, defender os seus interesses, ocupar o seu espaço democrático.
Pois bem, se muitos estão engajados com propostas e soluções para o Brasil e para seu Estado, pergunto eu a você:
- Quais são as suas propostas para um Brasil e um Estado melhor onde você vive?
- Onde está o seu espírito crítico em escolher a melhor opção para o País e o Estado que você mora?
- Quem, de fato, defende os seus direitos, e quem está na política apenas para se “garantir”?
- Quem é que já mostrou trabalho e coerência e quem está aí apenas para se locupletar?
Estas perguntas são fundamentais para se escolher bem os candidatos nesta eleição. Não existe o candidato perfeito, ideal, mas existe aquele que mais se aproxima ao seu modelo de mundo, ao que você pensa de como seria a sociedade, então, vote nele e participe ativamente do processo democrático.
O que vejo hoje – e via muito no meu tempo entre vocês – é que as pessoas votam e vão embora, depois da eleição, a cuidar da sua vida e esquecem de cobrar àqueles que conquistaram um lugar ao sol sobre o que está e o que não está fazendo.
A democracia, meus irmãos, é construção diária e não num ato simbólico, por mais importante que seja, de quatro em quatro anos.
A democracia é pérola que o cidadão deve valorizar para construir uma vida melhor para os seus e para toda a sociedade.
É claro que se vai errar numa escolha, mas quando se examina o passado do candidato, o que ele fez ou deixou de fazer, a sua vida como um todo , então se terá elementos para se fazer uma boa escolha.
Votar é importante, mas pedir permanente pelo seu bairro, pelo seu Estado, pelo seu direito, é fundamental para a democracia funcionar melhor.
A vida social pede-nos participação em todos os aspectos. No colégio do seu filho há espaço político para se atuar. No posto de saúde que você frequenta quando precisa há possibilidade de expressão política. Na associação de moradores, você pode fazer a diferença. No ambiente de trabalho, você pode contribuir. Na conversa no ônibus ou no metrô, você pode ajudar alguém a ver melhor as questões sociais, política e econômicas.
Nesta eleição, busque candidatos corretos e comprometidos com o bem. Candidatos que reflitam o seu pensamento de ver um lugar melhor para se viver. É oportunidade de ouro, repito.
A escolha é sua e o desempenho futuro depende da sua pressão pacífica, do seu questionamento permanente sobre as ações prometidas que devem sair do papel.
Aproxima-se a eleição e você deve ser sujeito ativo para fazer um Brasil melhor.
Um Brasil sem miséria.
Um Brasil de políticos honestos e comprometidos com sua gente.
Um Brasil de uma economia distributiva e que promova o desenvolvimento.
Um Brasil livre e mais justo.
Um Brasil, realmente, de todos.
Este Brasil que está por chegar depende de você, como depende. Faça, portanto, a sua parte.
De nosso lado, a torcida na eleição de representantes sinceros e trabalhadores para que possamos ajudá-los na edificação deste País melhor.
Helder Camara

28/09/2014


"Conforme os princípios de causa e efeito, que nos traçam a lei da reencarnação, cada qual de nós traz consigo a soma de tudo o que já fez de si, com a obrigação de subtrair os males que tenhamos colecionado até a completa extinção, multiplicando os bens que já possuímos, para dividi-los com os outros, na construção da felicidade geral."
Livro: Companheiro  - Emmanuel - Chico Xavier

27/09/2014

SÁBIAS VERDADES

Muita doença que surge,
De uma maneira imprevista,
Tem a função de passar
A tua vida em revista.
*
Toda dor que te aparece,
Incomoda e desacalma,
Sendo doença no corpo,
É remédio para a alma.
*
Para quem teme morrer,
Assim frágil tão qual é,
Pequena unha encravada
É um grande teste de fé.
*
Por mais que a sombra resista,
No mal a que se reduz,
Força alguma impedirá
Que, um dia, ela seja luz.
*
Não blasfemes contra a luta,
Grande ou pequena, qual for...
Sobre a haste em que desponta,
O espinho protege a flor.

Eurícledes Formiga
(Página recebida pelo médium Carlos A. Baccelli, em reunião do Lar Espírita “Pedro e Paulo”, na manhã do dia 18 de setembro de 2014, em Uberaba – MG)

25/09/2014

ESCOLHA POR AFINIDADE

Questão 265 do Livro dos Espíritos

Há também Espíritos que escolhem nascer em um reduto viciado por gostarem do vício e sentirem necessidade de estar envolvidos nele. Nesses, o senso moral ainda não tem desenvolvimento bastante para lhes mostrar que eles devem se esforçar, no sentido de adquirir a decência nos caminhos que percorrem.
Não há uma regra geral nas escolhas das provações, mas, todas elas nos trazem lições, mais ou menos demoradas, que o tempo fica encarregado de nos transmitir pelos processos da dor. As deduções que a razão nos oferece, para escolher essa ou aquela provação, vêm impulsionadas pelos nossos sentimentos, pelo tipo de escolha.
Os benfeitores espirituais nos conhecem, entretanto, na hora de conceder o escolhido, o automatismo do sim ou do não é mais profundo do que se pensa. Primeiramente, ele vem de Deus, porque todas as decisões partem d'Ele, o Supremo Mandatário do Universo, e, por vezes, nasce no candidato, por inspiração de alguém que o ajuda nas lutas de cada dia, como avalista da riqueza da vida na carne que vai receber.
Os que escolhem tipos de provas para satisfazer suas paixões brutais, mais cedo ou mais tarde, arrepender-se-ão das suas escolhas. Embora conhecendo a inconveniência do caminho, Deus lhos concedeu como aprendizado, pois ao descobri-los é que o Espírito permanecerá nos roteiros de luz.
Se já temos alguma luz de entendimento acerca das leis de Deus, que regulam todas as coisas, não percamos tempo com o chamado mal; as ilusões nos fazem sofrer, até que conheçamos a verdade. Ela é Deus de braços abertos, pelos braços do Cristo, a nos convidar para a felicidade.
Devemos aprender com mais brevidade a ciência do bem viver, que ela é porta de luz que nos mostra a paz de consciência. Se já sabemos escolher melhores caminhos para o nosso bem-estar, trabalhemos na inspiração dos outros. Que seja no silêncio, de modo que eles, pela sugestão dos nossos exemplos e das nossas orações, possam encontrar mais depressa o Cristo no próprio coração.
A criatura inteligente percebe, pelos seus próprios pensamentos, a que classe de Espíritos pertence, na escala do progresso; basta analisar o que só as idéias lhes mostram, o prazer que têm com tais ou quais atitudes. Todos conhecemos o bem e o mal, por hereditariedade das leis que vibram dentro de cada um. Se o homem tem prazer em viver no meio de desequilibrados, é um deles. Por aí, analisemos as nossas atitudes, certificando-nos do que somos, diante dos que nos buscam por sintonia.
Esforcemo-nos todos os dias no combate às más inclinações, e não esmoreçamos nessa luta porque, se procurarmos Jesus para nos ajudar nas lutas, venceremos a nós mesmos, ganhando a paz e aprendendo a amar em todos os rumos da vida. Deus concede o que Lhe pedimos, quando acha conveniente para o nosso despertamento espiritual. Às vezes, o atendimento é demorado; isso não importa; importa é que abramos os olhos para a luz do entendimento.
Não amaldiçoemos os que estão imersos no vício, nas paixões inferiores, porque é no meio deles que o sofrimento os desperta para a reta moralidade. Depois, eles passarão a buscar uma norma de proceder mais eficiente, que o tempo lhes mostrará. Se queremos ajudar com mais proveito, ajudemo-los com pouca teoria, mas, com muita vivência.
 

Livro Filosofia Espírita - João Nunes Maia - Miramez

24/09/2014

PSICOLOGIA


42 –Como poderemos compreender, pelo Espiritismo, o preceito da Psicologia que afirma a experiência dos nossos cinco sentidos como todo o fundamento de nossa vida mental?
-O Espiritismo esclarece que o homem é senhor de um patrimônio mais vasto, consolidado nas suas experiências de outras vidas, provando que o legítimo fundamento da vida mental não reside, de maneira absoluta, na contribuição dos sentidos corporais, mas também nas recordações latentes do pretérito, das quais os fenômenos da inteligência prematura, na Terra, são os testemunhos mais eloqüentes.
43 –Estabelecendo a psicologia do mundo como sede da memória, do julgamento e da imaginação, as partes do cérebro humano, cujas funções não são ainda devidamente conhecidas pela Ciência, retardam a solução de um problema que só pode ser satisfeito pelos conhecimentos espiritistas?
-Distante das cogitações de ordem divina, a psicologia terrestre efetua essa procrastinação, até que consiga atingir o profundo estuário da verdade integral.
44 –Poderá a Psicologia chegar a uma solução cabal do problema das desordens mentais, denominadas anormalidades psicológicas?
-Movimentando tão-somente os materiais da ciência humana, a Psicologia não atingirá esse desiderato, conservando-se no terreno das definições e dos estudos, distantes da causa.
Os conhecimentos do mundo, porém, caminham para a evolução dessa ciência à luz do Espiritismo, quando, então, seus investigadores poderão alcançar as soluções precisas.
45 –A psicanálise freudiana, valorizando os poderes desconhecidos do nosso aparelhamento mental, representa um traço de aproximação entre a Psicologia e o Espiritismo?
-Essas escolas do mundo constituem sempre grandes tentativas para aquisição das profundas verdades espirituais, mas os seus mestres, com raras exceções, se perdem na vaidade dos títulos acadêmicos ou nas falsas apreciações dos valores convencionais.
Os preconceitos científicos, por enquanto, impossibilitam a aproximação legítima da Psicologia oficial e do Espiritismo.
Os processos da primeira falam da parte desconhecida do mundo mental, a que chamam de subconsciente, sem definir essa cripta misteriosa da personalidade humana, examinando-a apenas na classificação pomposa das palavras. Entretanto, somente à luz do Espiritismo poderão os métodos psicológicos aprender que essa zona oculta, da esfera psíquica de cada um, é o reservatório profundo das experiências do passado, em existências múltiplas da criatura, arquivo maravilhoso em todas as conquistas do pretérito são depositadas em energias potenciais, de modo a ressurgirem no momento oportuno.

Da  obra “O Consolador” – Espírito: Emmanuel – Médium: Francisco Cândido Xavier

23/09/2014

A PROTEÇÃO


Tempos atrás, tive oportunidade de ouvir curioso diálogo travado entre um amigo que, abraçando a tarefa mediúnica, estava prestes a reencarnar, e o irmão que, da Vida Espiritual, procurava encorajá-lo na decisão tomada, assumindo, inclusive, o compromisso de assisti-lo na jornada prestes a ser iniciada.
- Não tenha medo! – dizia o companheiro ao futuro médium. – Sei que a sua luta não será pequena, mas, em qualquer circunstância, servir a Jesus é um privilégio...
- Sei disto – respondia o interlocutor, cabisbaixo. – Todavia, temo fracassar... A verdade é que eu ainda não me sinto a altura de tamanha responsabilidade...
- Neste sentido, quem de nós estará?! - Se formos esperar que estejamos totalmente prontos, quando haveremos de estar?! Porventura, a árvore frondosa e coberta de frutos não começa por uma semente?! Que rio caudaloso terá se formado sem que, em suas origens, não passasse de humilde filete d’água entre as pedras do chão?!...
- Você tem razão, mas...
- De certa maneira, o seu receio de falhar denota amadurecimento interior no campo da prudência, porque você não partirá ignorando as dificuldades que lhe haverão de permear os passos...
- Necessitarei redobrar a vigilância...
- Não se esqueça de que mais vigilância sempre significa mais trabalho... Procure não conceder tempo à ociosidade, através da qual a tentação possa se infiltrar e alcançar os seus escusos objetivos...
- Você promete me proteger?! – perguntou o médium ao espírito que lhe serviria de Guia. – Vou necessitar de sempre recorrer aos seus préstimos pessoais...
- Na medida do possível, estarei, sim, atento... Ambos sabemos que, para realizar algo de positivo, todos nós carecemos do benéfico concurso de alguém... O exercício da mediunidade implica somatório de esforços... Não se preocupe, porque você não estará sozinho...
- Eu sei que, com os seus próprios recursos, não há quem possa lograr êxito espiritual na difícil travessia que a reencarnação representa para os nossos tentames de ordem superior... Ai de mim, se não puder contar com a benignidade de nossos Maiores, e, em particular, com a tutela que estou lhe reivindicando...
Após efetuar ligeira pausa, o candidato às lides da mediunidade na Terra enxugou discretas lágrimas que lhe escorriam dos olhos, e voltou a perguntar:
- Você promete me proteger?! Temo que o esquecimento do passado no qual, dentro em breve, mergulharei, me faça perder o foco que precisarei manter a todo instante... Quanta gente se desviando do caminho reto! Afinal, eu poderei apenas ser mais um...
- Não pense assim... Isto não acontecerá! Confiemos na Providência Divina... Quantos têm se desviado não estavam muito convictos do caminho que eles se dispuseram a trilhar... Depois de constatarem os próprios equívocos nos atalhos que tomaram, haverão de voltar a ele com maior coragem e determinação...
- Mas – insistiu o amigo na obtenção da resposta direta que, de maneira reiterada, desejava ouvir soar nos lábios do companheiro –, você promete me proteger?!...
Sem maiores delongas, o Guia, elucidando o que parecia ser de extrema importância para que o médium se sentisse mais seguro no empreendimento reencarnatório à vista, simplesmente respondeu:
- Sim, eu lhe prometo proteção constante...  Prometo que nunca deixarei você sem problemas!...

INÁCIO FERREIRA
Uberaba – MG, 22 de setembro de 2014.