23/09/2014

A PROTEÇÃO


Tempos atrás, tive oportunidade de ouvir curioso diálogo travado entre um amigo que, abraçando a tarefa mediúnica, estava prestes a reencarnar, e o irmão que, da Vida Espiritual, procurava encorajá-lo na decisão tomada, assumindo, inclusive, o compromisso de assisti-lo na jornada prestes a ser iniciada.
- Não tenha medo! – dizia o companheiro ao futuro médium. – Sei que a sua luta não será pequena, mas, em qualquer circunstância, servir a Jesus é um privilégio...
- Sei disto – respondia o interlocutor, cabisbaixo. – Todavia, temo fracassar... A verdade é que eu ainda não me sinto a altura de tamanha responsabilidade...
- Neste sentido, quem de nós estará?! - Se formos esperar que estejamos totalmente prontos, quando haveremos de estar?! Porventura, a árvore frondosa e coberta de frutos não começa por uma semente?! Que rio caudaloso terá se formado sem que, em suas origens, não passasse de humilde filete d’água entre as pedras do chão?!...
- Você tem razão, mas...
- De certa maneira, o seu receio de falhar denota amadurecimento interior no campo da prudência, porque você não partirá ignorando as dificuldades que lhe haverão de permear os passos...
- Necessitarei redobrar a vigilância...
- Não se esqueça de que mais vigilância sempre significa mais trabalho... Procure não conceder tempo à ociosidade, através da qual a tentação possa se infiltrar e alcançar os seus escusos objetivos...
- Você promete me proteger?! – perguntou o médium ao espírito que lhe serviria de Guia. – Vou necessitar de sempre recorrer aos seus préstimos pessoais...
- Na medida do possível, estarei, sim, atento... Ambos sabemos que, para realizar algo de positivo, todos nós carecemos do benéfico concurso de alguém... O exercício da mediunidade implica somatório de esforços... Não se preocupe, porque você não estará sozinho...
- Eu sei que, com os seus próprios recursos, não há quem possa lograr êxito espiritual na difícil travessia que a reencarnação representa para os nossos tentames de ordem superior... Ai de mim, se não puder contar com a benignidade de nossos Maiores, e, em particular, com a tutela que estou lhe reivindicando...
Após efetuar ligeira pausa, o candidato às lides da mediunidade na Terra enxugou discretas lágrimas que lhe escorriam dos olhos, e voltou a perguntar:
- Você promete me proteger?! Temo que o esquecimento do passado no qual, dentro em breve, mergulharei, me faça perder o foco que precisarei manter a todo instante... Quanta gente se desviando do caminho reto! Afinal, eu poderei apenas ser mais um...
- Não pense assim... Isto não acontecerá! Confiemos na Providência Divina... Quantos têm se desviado não estavam muito convictos do caminho que eles se dispuseram a trilhar... Depois de constatarem os próprios equívocos nos atalhos que tomaram, haverão de voltar a ele com maior coragem e determinação...
- Mas – insistiu o amigo na obtenção da resposta direta que, de maneira reiterada, desejava ouvir soar nos lábios do companheiro –, você promete me proteger?!...
Sem maiores delongas, o Guia, elucidando o que parecia ser de extrema importância para que o médium se sentisse mais seguro no empreendimento reencarnatório à vista, simplesmente respondeu:
- Sim, eu lhe prometo proteção constante...  Prometo que nunca deixarei você sem problemas!...

INÁCIO FERREIRA
Uberaba – MG, 22 de setembro de 2014.

22/09/2014


Paciência

A paciência é divina.
Quem se diz paciente deve saber que a paciência é para sempre e não deve ser confundida com atos esporádicos. Não. Paciência é exercer continuamente a compreensão do outro. É estar à disposição de ouvir o outro,  estar com ele e dividir aquele momento único.
É certo que ter paciência é uma arte. Arte de escutar, arte de ponderar, arte de refletir.
Quem tem paciência na vida sabe o que dizer, o que fazer, como agir. Não se desespera, aguarda. Paciente é aquele que se põe no lugar do outro e isto não é fácil, sobretudo nos dias que temos pouco tempo para o outro, haja vista que temos menos ainda para nós mesmos.
O paciente sempre ganha em qualquer situação. Os outros podem errar, tomar decisões precipitadas, falar mal, enfim, atropelar os fatos, mas quem espera tudo acontecer sabe qual é o melhor momento de se posicionar.
Não é fácil porque, em dado momento, tudo conspira para o pior, todos se juntam numa mesma turba, e você que deseja ser paciente deve esperar para ser assertivo, conclusivo, elucidativo, porque paciente é aquele que leva, em última analise, a paz.
Estar em paz e levar a paz para os outros, eis o dever do paciente.
Diz-se paciente também aquele que está acamado, doente, de repouso por alguma doença. Não há palavra melhor para expressar aquela condição. Ora, se nada pode ser feito senão esperar para se melhorar, obter a cura, então o jeito é ser paciente.
Paciência é um dom divino porque quem é paciente geralmente olha com os olhos do espírito. Aquele que vive a vida pela ótica da matéria não pode ser paciente. Paciente é aquele que transcende a expectativa do aqui e do agora. Ciente, assim, do todo, e não das partes que limitam o entendimento das coisas, fica em paz consigo porque olha para o amanhã, para o depois, para o além, para o todo.
Paciência é compreender a razão de ser das coisas. Quem é paciente sabe que tudo tem um fim, um propósito maior, por isso, espera o melhor momento, a ocasião mais adequada, e ajusta-se a ela.
Quem dera todos os homens fossem pacientes.
Vejo paciência na mãe solitária a lutar pela vida dos filhos apesar deles fazerem tanta besteira na vida.
Vejo paciência no pai que trabalha todos os dias e constrói, passo a passo, uma família.
Vejo paciência no professor que ensina, ensina, ensina, e muitas vezes, não consegue ser compreendido por puro desinteresse dos seus alunos.
Vejo paciência, sobretudo, em Deus. Ele sabe das nossas limitações temporárias e dá o devido desconto por não executarmos já a Sua obra grandiosa.
Exercitemos a paciência no nosso dia a dia. A vida parecerá melhor porque diminuiremos a ansiedade, o desespero, a inquietação, a desesperança.
Sejamos obreiros da paz e a paciência naturalmente nos acompanhará.
Helder Camara

20/09/2014

PLACAS LUMINOSAS


Não desanimes. Prossegue.
Toda prova chega e passa.
O fogaréu mais intenso
Acaba em cinza e fumaça.
*
Não te lamentes. Trabalha.
Faze todo bem agora.
Quem não valoriza o tempo,
Mais tarde lamenta e chora.
*
Não percas a fé. Confia.
Toda morte é transição.
A semente que fenece
Surge em nova floração.
*
Não guardes mágoa. Perdoa.
Esquece a quem te maldiz.
Do que aquele que te fere,
Ninguém é mais infeliz.
*
Não te deprimas. Sorria.
Põe a tristeza de lado.
Ante o dia que amanhece,
A noite escura é passado.
*
Não te deixes vencer. Luta.
Reescreve a própria história.
Com Jesus, todo fracasso
Transfigura-se em vitória.
 
Eurícledes Formiga
(Página recebida pelo médium Carlos A. Baccelli, em reunião pública do Lar Espírita “Pedro e Paulo”, na manhã de 10 de setembro de 2014, em Uberaba – MG). 

19/09/2014

Jornada

Fui átomo, vibrando entre as forças do Espaço,
Devorando amplidões, em longa e ansiosa espera...
Partícula, pousei... Encarcerado, eu era
Infusório do mar em montões de sargaço.
 
Por séculos fui planta em movimento escasso,
Sofri no inverno rude e amei na primavera;
Depois fui animal, e no instinto de fera
Achei a inteligência e avancei passo a passo...
 
Guardei por muito tempo a expressão dos gorilas,
Pondo mais fé nas mãos e mais luz nas pupilas,
A lutar e chorar para, então, compreendê-las!...
 
Agora, homem que sou, pelo Foro Divino,
Vivo de corpo em corpo a forjar o destino
Que me leve a transpor o clarão das estrelas!...
 

Livro: Antologia dos Imortais - Francisco C. Xavier - Fontoura Chaves

18/09/2014

PROPRIEDADES DAS PROVAS


Questão 264 do Livro dos Espíritos

Quando é dado ao Espírito escolher as provas que enfrentará no corpo, ele escolhe os caminhos compatíveis com as suas necessidades. O Espírito que tem o preparo para escolher suas provas, se estivesse na carne, talvez escolhesse outros testemunhos, porque em Espírito a lucidez é outra, e o que interessa é o maior aperfeiçoamento. Quando na carne, logo que aparecem os primeiros sintomas dos revezes que escolheu, ele apavora, porquanto a escolha é teoria, e enfrentar as dificuldades é prática bem diferente. Muitos desistem no meio do caminho, no entanto, tornam a pedir reforço em voltas sucessivas, pois somente a reencarnação dar-lhes-á a chave da libertação espiritual, que eles, por vezes, vêem os outros gozarem no mundo de onde vieram.
O que leva a alma a pedir duras provas em novo corpo é saber e sentir que só a consciência tranqüila a limpará de todas as mazelas inferiores que lhe causam infelicidade. Quando dizemos que a solução dos problemas se encontra dentro de cada ser, temos a prova na escolha do Espírito viciado na bebida desregrada; ele nasce em um meio que lhe proporciona facilidade de aprender a beber, porque é nele que o Espírito sente, pelos sofrimentos, a necessidade de se livrar do vício com mais profundidade.
Inúmeros exemplos podem ser constatados, a cada passo por onde se anda, ao escutar as histórias dos que se livraram de vícios diversos. Como aprender o desprendimento, vindo pobre ao mundo? Como perdoar, se não houver quem lhe ofenda? Como abster-se do sexo, com equilíbrio, se não se conviver com a facilidade dos desregramentos? Precisamos estudar todos os pontos de aperfeiçoamento espiritual, meditar neles, trocar experiências. O vaqueiro ferroa somente o boi que sai do carreiro por onde deve passar.
O Espírito sofre por desrespeito às leis, que são os caminhos da vida traçados por Deus. O Senhor não fica ansioso, nem os benfeitores espirituais, porque essa ou aquela alma se desvia do roteiro que ela mesma escolheu. Sabem Deus e os Espíritos Superiores que todos deverão aprender hoje ou amanhã as lições que os levarão à paz de consciência.
Importante lembrar que poderemos ir além da escolha que fizemos no mundo espiritual antes da descida à carne. Depende da conscientização de cada um, dos seus deveres. As forças não são medidas para tais e quais provas; elas poderão crescer e avançar, dependendo do Espírito, das suas decisões ante as lutas empreendidas.
Muitos dos nossos irmãos internados na carne se encontram em estado de superação daquilo que escolheram na pátria espiritual. A esses, damos glória a Deus pela sua valentia e disposição no aprimoramento moral e no trabalho realizado. Isso se vê em todas as filosofias e religiões do mundo, mas, em maior quantidade no Espiritismo, por encontrarem nele as bênçãos dos ensinamentos mais vivos de Nosso Senhor Jesus Cristo. Que cada um de nós possa fazer-se um deles, que mãos invisíveis nos ajudarão em todas as dificuldades, e certamente sentir-lhes-emos esse amparo em todas as subidas dos calvários na Terra, bem como nas tarefas de luz em favor da coletividade.
A alma pode, se confia, porque a fé, aliada à sabedoria em Cristo, nos leva à descoberta da verdade.

17/09/2014

O Consolador - Biologia

35 –A genética está submetida a leis puramente materiais?
-As leis da genética encontram-se presididas por numerosos agentes psíquicos que a ciência da Terra está longe de formular, dentro dos seus postulados materialistas. Esses agentes psíquicos, muitas vezes, são movimentados pelos mensageiros do plano espiritual; encarregados dessa ou daquela missão junto às correntes da profunda fonte da vida. Eis por que, aos geneticistas, comumente se deparam incógnitas inesperadas, que deslocam o centro de suas anteriores ilações.
36 –Pode a genética estatuir medidas que melhorem o homem?
-Fisicamente falando, a própria natureza do orbe vem melhorando o homem, continuadamente, nos seus processos de seleção natural. Nesse sentido, a genética só poderá agir copiando a própria natureza material. Se essa ciência, contudo, investigar os fatores espirituais, aderindo aos elevados princípios que objetivaram a iluminação das almas humanas, então poderá criar um vasto serviço de melhoramento e regeneração do homem espiritual no mundo, mesmo porque, de outro modo, poderá ser uma notável mentora da eugenia, uma grande escultora das formas celulares, mas estará sempre fria para o espírito humano, podendo transformar-se em títere abominável nas mãos impiedosas dos políticos racistas.
37 –As combinações de “genes”, aconselhadas pela genética, podem imprimir no homem certas faculdades ou certas vocações?
-Alguns cientistas da atualidade proclamam essas possibilidades, esquecendo, porém, que a vocação ou faculdade é atributo da individualização espiritual, inacessível aos seus processos de observação.
Os geneticistas podem realizar numerosas demonstrações nas células materiais; todavia, essas experiências não passarão dessa zona superficial, em se tratando das conquistas, das provações ou da posição evolutiva dos Espíritos encarnados.
38 –Se a genética está orientada por elementos psíquicos, como esclarecer as conclusões tão exatas do mendelismo?
-O mendelismo realizou experiências notáveis, porém, ainda encontra fenômenos inexplicáveis no processo de suas observações positivas. Faz-se mister considerar, igualmente, que, em escala decrescente, nos reinos da Natureza, a genética apresenta resultados felizes nas suas demonstrações, pelo material simples e primitivo tomado para as suas observações práticas; tais como os complexos celulares de plantas e de animais, constituídos por expressões rudimentares. Em escala ascendente, contudo, onde a evolução psíquica apresenta as suas características de intensidade e realização, a genética encontrará sempre os fatores espirituais, convocando-a para um campo mais vasto e mais sublime de operações.
39 –Quais as causas do nascimento de monstruosidades entre os homens e entre os animais?
-Não podemos olvidar que entre os homens esses fenômenos dolorosos decorrem do quadro de provações purificadoras, sem nos esquecermos, igualmente, de que o mundo terrestre ainda é escola preparatória de aperfeiçoamento.
Os produtos teratológicos constituem luta expiatória, não só para os pais sensíveis, como para o Espírito encarnado sob penosos resgates do pretérito delituoso.
Quanto aos animais, temos de reconhecer a necessidade imperiosa das experiências múltiplas no drama da evolução anímica.
 Em tudo, porém, busquemos divisar a feição educativa dos trabalhos do mundo.
A Terra é uma vasta oficina. Dentro dela operam os prepostos do Senhor, que podemos considerar como os orientadores técnicos da obra de aperfeiçoamento e redenção. Em determinadas seções de esforço, os homens são maus alunos ou trabalhadores rebelados. Nesses núcleos, os prepostos de Jesus podem edificar o mesmo trabalho de sempre; todavia, encontra a perturbação e a resistência dos próprios beneficiados, razão pela qual a fonte de energias pura não pode ser responsabilizada pelos fenômenos que a deturpam, operados pela indiferença, pela intenção criminosa ou pela perversidade das próprias criaturas humanas, objeto constante do carinho desvelado do Senhor, em todos os caminhos dos seus destinos.
40 –A fecundidade e a esterilidade são provas?
-No quadro de interpretações da Terra, esses conceitos podem indicar situações de prova para as almas que se encontram em experiências edificadores; todavia, se considerarmos a questão no seu aspecto espiritual; somos obrigados a reconhecer que a esterilidade não existe para o espírito que, na Terra, ou fora dela, pode ser fecundo em obras de beleza, de aperfeiçoamento e de redenção.
41 –A idéia de evolução que tem influído na esfera de todas as ciências do mundo, desde as teorias darwinianas, representa agora uma nova etapa de aproximação entre os conhecimentos científicos do homem e as verdades do Espiritismo?
-Todas as teorias evolucionistas no orbe terrestre caminham para a aproximação com as verdades do Espiritismo, no abraço final com a verdade suprema.

Da  obra “O Consolador” – Espírito: Emmanuel – Médium: Francisco Cândido Xavier

16/09/2014

TRANSP..ORAR E TRANSPIRAR


Nada contra a oração.
Ao contrário, todos nós precisamos orar muito, e sempre.
Mas, sobretudo, orar com sinceridade.
Não como os escribas e fariseus, que, com as suas longas orações, pretendiam devorar as casas das viúvas...
Orar, sim, mas sem chegar a transp...orar! 
Muitos companheiros de Ideal transp...oram com facilidade – e, cada vez mais, estão transp...orando!
Em outras palavras, rezam demais!
Transp...oram demais e transpiram de menos!
Isolam-se em suas casas.
Trancam-se em seus quartos.
Procuram a maior quietude possível para ficarem zen...
Nada querem com as frentes de luta, onde alguns poucos perseveram sob o fogo-cerrado da batalha.
Sempre dispostos a transp...orar, nada há que os faça transpirar!
Só praticam a Caridade se o necessitado lhes bater à porta do comodismo...
Ausentam-se do Centro Espírita – em desapoio aos companheiros, não o frequentam com regularidade.
Não descem de seu apartamento, ou não saem de sua casa, para atravessar a rua, em visita à Instituição defronte.
Muitos, ao som de uma música new age e ao cheiro de uma vela perfumada, ouvindo o marulhar de pequena cascata movida à eletricidade, chegam a dizer – que o venerável Benfeitor nos perdoe a heresia! – que foram visitados pelo Dr. Bezerra de Menezes...
E, ainda por cima, como se o Dr. Bezerra não tivesse nada mais a fazer, afirmam que ele se demorou com eles.
Jesus, na atualidade do mundo, está carecendo mais de amigos da transpiração que datransp...oração!
De gente disposta a arregaçar as mangas, e – permitam-me fazer propaganda da minha fábrica! – empunhar a piaçava...
Gente de obras com fé, e não de fé sem obras!
Que compreenda que o melhor meio de transp...orar é transpirar, e transpirar abundantemente nas leiras do Bem.
Sob o sol causticante das provas, ou dos vendavais das decepções, das ingratidões, das calúnias, dos ataques, das humilhações...
O Céu, ao que sei, não é dos que transp...oram, mas sim dos que transpiraram...
No Monte das Oliveiras, Jesus transp...orou ao Pai, transpirando sangue, porque, Nele, não havia mais nenhuma gota de suor a ser transpirada!...
 
INÁCIO FERREIRA
Uberaba – MG, 15 de setembro de 2014.